Ordem dos Cidadãos

Adesão dependente do Conselho de Representantes

​A Ordem dos Cidadãos é uma associação apartidária sem fins lucrativos, que nasceu em 2013 e que tem como objectivos divulgar os valores da cidadania entre os portugueses, estimular a responsabilidade social individual e colectiva dos cidadãos através do reconhecimento e pleno exercício dos seus deveres e direitos e dinamizar a participação cívica no desenvolvimento de Portugal.

A Ordem dos Cidadãos propõe-se desenvolver várias actividades e acções, nomeadamente tendentes ao estímulo das boas práticas no desempenho e formação da cidadania e no relacionamento entre os cidadãos e as entidades oficiais, os representantes dos órgãos de soberania e os peritos nacionais e internacionais.

Como laboratório de actividade cívica, a Ordem dos Cidadãos, entre outras iniciativas, promoverá debates, seminários, conferências, tertúlias com o objetivo de fazer germinar a literacia dos cidadãos para a cidadania, apostando na harmonia, tolerância, diálogo e respeito entre eles e entre estes e as instituições do Estado.

Porque o reconhecimento e a defesa dos valores da cidadania tem ainda como propósito último o envolvimento dos cidadãos e a sua co-responsabilização no destino colectivo, todos, independentemente da sua condição geracional, estatuto social ou convicção ideológica, política ou religiosa, estão convocados pela Ordem dos Cidadãos para participar e contribuir activamente na construção de um futuro melhor para os portugueses e para Portugal.

Objetivos gerais:

•    Respeitar e divulgar os Direitos Universias
•    Promover a cidadania, a desenvolvimento social e a identidade local , nacional  e regional ;
•    Incentivar a responsabilização e participação dos cidadãos;
•    Sensibilizar  os cidadãos: dar-lhes voz e vez  para defenderem os seus interesses a nível local;,nacional e regional.
•    Combater a apatia política;
•    Combater o absentismo eleitoral;
•    Capacitar para a Igualdade de género
•    Combater a Violência Doméstica.
•    Capacitar idosos para o Sec. XXI e trabalhar a aprendizagem ao longo da vida.
•    Trabalhar para a inclusão .
•    Tornar-se parceira social no que concerne o desenvolvimento do país.